A Luz do Ser

A antiga instrução do yoga diz: "Quando o pensamento cessa, a luz do ser é revelada." Segundo Patanjali, o codificador do yoga, quando se consegue inibir pensamentos, é estabelecido em sua natureza real. Escreva Ramiro Calle.

Ao longo da história da sabedoria espiritual da Índia, tem sido uma insistência constante na prisão de pensamentos para que possamos experimentar a fonte de pensamentos e desenvolver um tipo especial de conhecimento e percepção. Um conhecimento que é suprarational e que permite um alto tipo de aquisição que transforma e coopera na evolução consciente.

Há um texto indiano, de cerca de século XIV, que inclui apenas cento e doze métodos para o controle do pensamento e, assim, ser capaz de silenciar a mente e passar para a origem dela, obtendo assim um estado de plenitude, profunda calma e felicidade. Este texto é o Vijnana Bhairava Tantra, essencial, é claro, para cada estudioso da filosofia indiana, mas também para o praticante de meditação.

Eu entusiasticamente sugeriu Basílio Tucci (Editora ELA) para publicá-lo, acompanhado de uma introdução por mim e observa que considerei necessário tornar o texto mais acessível ao leitor em geral. Felizmente, a obra está agora nas livrarias e o leitor interessado encontrará nele um manual valioso contendo essas cento e doze técnicas para silenciar a mente e ouvir a voz de sua natureza essencial.

Muitas das técnicas que este trabalho coleciona têm sido ensinadas nas minhas aulas de yoga mental e meditação por mais de quatro décadas. Escrevo na introdução: "No vazio da mente há uma mensagem que nos escapa. Nesse vazio glorioso que é obtido quando se move além do pensamento automático e ouve a voz do eu real."

Este texto nos oferece uma "técnica da vida", pois na medida em que aprendemos a ser mais nós mesmos, vamos enfrentar melhor as vicissitudes da vida cotidiana. Hoje, também para a editora ELA, estou fazendo a introdução e anotações para outro texto de grande relevância espiritual: Los Shiva Sutras. Não há dúvida de que um livro também pode ser muito guiado e, acima de tudo, nos encorajar e manter vivo o fogo da motivação espiritual.

Outros artigos sobre ,
Por • 4 Jun, 2014 • Sección: Ramiro Calle