O véu ilusório

Uma das definições mais bonitas do que é yoga, e possivelmente a com mais conteúdo, aponta que yoga é o conjunto de técnicas que removem o véu ilusória que separa o corpo e a mente de nossa verdadeira realidade: o Ser. Anote o slam Pedro López Pereda.

Foto de Samuel Silitonga de Pexels

Este conjunto de técnicas que moldam nossa prática de yoga está diretamente relacionado com desenvolvendo nosso potencial e expandindo nossa consciência. Consiste em diferentes ferramentas como asanas, meditação, pranayama...

O caminho do yoga é sempre direcionado do mais denso ao mais sutil. Es una senda gradual, que comienza en lo exterior para llegar al interior. De esta forma, el trabajo se inicia tomando conciencia del cuerpo físico a través de los ásanas, pasando por el proceso de restringir las fluctuaciones de la mente y reduciendo las capas de ignorancia que forman el velo ilusorio, para culminar con la armonización de nuestros centros vitales denominados Lotos o Chakras.

La práctica de Asanas desarrolla nuestra energía y nuestra atención, que son los cimientos de nuestro posterior trabajo.

O meditação es básica para retirar los obstáculos que nos impiden apreciar la luz del Ser en todo su esplendor.

O Pranayama nos ajuda a trabalhar na abertura dos chakras, na limpeza das fechaduras que impedem seu bom funcionamento e em sua harmonização.

Não há rotas predefinidas no caminho do yoga. Cada yogi e cada yogi tem um trabalho a fazer e experiências para viver. A maior ou menor dificuldade que cada um encontra em seu caminho está relacionada com as maiores ou menores camadas de opacidade que seu véu ilusória tem.

Os professores dizem que em cada um dos planos que separa o véu ilusória vive a realidade com duas consciências: a do Momento e a do Ser.

O Consciência do Momento é transmitido para nós pelo plano mais denso, o plano do espaço e do tempo.

El camino siempre contiene obstáculos y la tarea del caminante es atravesarlos mediante la conciencia del Momento.

Cuando superamos esos obstáculos se produce de forma gradual una iluminación de las capas de ignorancia y su transformación en luz de conciencia. Esta experiencia se asemeja al proceso de armar un puzle. Cuando se remueve el velo ilusorio nos van llegando piezas sueltas de conocimiento que, con el tiempo, van encajando y adquiriendo todo su significado.

O Conciencia del Ser, en cambio, examina la realidad con la mirada interna y desde la comprensión del Todo.

Dessa forma, com a prática contínua do yoga, conseguimos remover o véu ilusória, deixando a luz de ser saqueada. Essa luz será projetada em muitas das ações que realizamos neste plano físico.

Ainda assim, este não é o fim do trabalho. Yogis e yoguinis devem deixar todos os seus componentes se adaptarem a esse novo estado que está ocorrendo neles.

Esse caminho que não podemos fazer sozinhos, precisamos de um guia especializado para nos guiar no caminho certo e evitar riscos desnecessários.

Esses professores nos trarão seus conhecimentos, mas sua escolha é totalmente livre e nossa responsabilidade. Nenhum ensinamento é necessário que não queira ser recebido.

Um bom guia para discernir se uma mensagem e seu remetente são autênticos é verificar se eles nos alcançam com consciência e amor.

O amor remove o véu ilusória e abre os seres para outras dimensões do conhecimento.

Quando um ser está aberto ao amor, sua consciência toca o universal.

Pedro López Pereda Ele é praticante de yoga e meditação transcendental há mais de 30 anos, foi diretor e professor do centro de yoga e auto-realização namaskar. Membro da Associação Profissional de Professores de Yoga de Madrid. Mestre Reiki.

Em 2008 ele criou Isabel Hernandez e Teresa Luquero Fundação Yoga. Nele é presidente, professor de yoga, publicou vários livros e participou como palestrante em diversos congressos de yoga.

Ha escrito los siguientes libros: Diseñando un Ser Consciente. (2001), Manual de Instrucciones del Ser Humano. (2006), El Nacimiento del Yoga. (2008), El Origen de los Ásanas. (2009), Viyoga, la técnica que forjó a los seres libres. (2010), Viaje hacia el Ser. (2013), Cómo poner la Mente en Blanco. (2014), Los Planos del Crecimiento Espiritual. (2015), ¿Y yo? ¿Estoy muerto? (2016), El Mandala Oculto. (2017), El Cuenco Vacío (2018).

Outros artigos sobre
Por • 13 Dec, 2019 • Sección: Assinaturas