Os "pseudoyogas" no Facebook

Como resultado da publicação, na quinta-feira última, do artigo Estamos errados ao pessoal?, que estava sobre a proliferação de "novas yogas" e "pseudoyogas", o Facebook de Yoga em rede Ele jogou fumaça. Estas são algumas opiniões que tenham transcrito de lá.

Yoga na rede Facebook

Sonia De Andrés Almeida:
"Estou totalmente de acordo com os dois (artigos)..." "" Eu acho que só existe um "yoga", e que existem muitas escolas diferentes. Mas se um dos lados da mesma moeda é óbvio, não é uma moeda. "De igual forma, ignorar a meditação, o pranayama... então isso não é yoga, embora é praticar com consciência... que em algumas tendências novas, ou que".

Sandra Lafuente Portillo:
"Já vi escolas que promovem a não cantar 'nem uma única OM' como seu melhor valor." Então, imagine você... "."

Juan Ruiz Shedden Karmadas:
"Pessoalmente acho que estão errados, que criar uma nova disciplina e uso de forma incorreta o nome da antiga ciência do yoga." Não é pode misturar algo que é uma ciência para viver melhor, como é o yoga, com exercícios físicos para ver quem faz mais difícil, mais bonito e até mais rápido.

Nenhuma destas novas disciplinas são aplicáveis os sutras de Patanjali mestre, tudo isso é em detrimento da ciência e o alimento do ego e do bolso...! "

Altivolantis Tania Preuss
"Yoga como iogurte lá de todos os sabores mas são de plástico." A popularização, maciça prevalece em nossa sociedade. "Há que saber distinguir entre yoga e substitutos..."

Pepa Castro:
"Pode-que no yoga, como em tudo, em que a massa da oferta de estilos, métodos e ginástica predomina a tendência para mistificar e banalizar a." Não deve escandizarnos nem grito anátema. Ou Sim, mas então faça isso também quando ver, manipular, abuso e banalização muitos outros valores e continha social e cultural.

Não é suficiente nem com total inibição de direitos. Talvez para defender os valores intrínsecos do yoga que nos colocou de uma vez por todos para defender uma causa mais universal, ainda que o yoga, e que você contém:-os valores que nos fazem humanos e espirituais, a arte que exalta a sensibilidade, cultura que promove as nossas potencialidades, eles relações baseadas em honestidade, a compaixão e a solidariedade.

Não é só o yoga autêntico que está em perigo, mas todos os instrumentos que promovem a inteligência, a liberdade, o humanismo, a favor daqueles outros que adocenan e entorpecer a capacidade de percepção. "Isto deve de ser critérios suficientes para escolher o yoga boa, o filme bom, a boa literatura ou os bons amigos".

Você gostou deste artigo?

Subscreva a nossa RSS para que você não perder nada

Outros artigos sobre ,
Por • 9 de dezembro de 2013 • seção: Discussões, Participa