Carmen velha

¿Por hombres y para hombres? Las danzantes sagradas hijas de la materia

Le sorprende a un colega profesor de yoga y compañero colaborador “tantas mujeres justificando la espiritualidad del yoga, cuando el yoga está hecho por hombres y para hombres”… Escribe Carmen Viejo. Y pienso yo que lo hicieron mal, si es que “lo hicieron”, y si es que lo hicieron para ellos… Pues, seamos realistas, la […]

Leia mais.

Os 7 7 chakras: 2. Foram sete caminhadas...

"Trabalhar" os chakras significa nos conscientizar de cada uma dessas dimensões, sete quartos, sete camas onde a alma dorme, coberta com lençóis brancos, os véus que impedem nossa personalidade de se reconhecer nela. Escreva esta seção Carmen Viejo (veja primeira parcela) "Na cabine na floresta havia, ao lado da outra, sete [...]

Leia mais.

Os 7 chakras: 1. Jornada branca de neve

Quando a Vida queria se expressar em Cosmos, ele sonhava com uma linda filha, branca como neve, com cabelos pretos como ébano e lábios vermelhos como sangue. Perséfone, ou a alma, é uma luz branca que ao atravessar o espelho de Maia é refratada em sete vibrações, sete cores, sete quartos para o [...]

Leia mais.

Aparigraha, sin complicaciones

El último de los yamas es Aparigraha, traducido habitualmente como no poseer o no acumular. Levantar vuelo requiere ligereza. Nuestras vidas, nuestras mentes están sobrecargadas de lo que no precisamos, y lo que no precisamos, pesa. Escribe Carmen Viejo. Aligerar la vida de complicaciones innecesarias, sean materiales o psíquicas, de todo aquello que creemos necesitar […]

Leia mais.

Brahmacharya, o sagrado

Brahma é a forma criativa da divindade e Brahmacharya é o domínio alcançado na força criativa. A quarta Yama é comumente traduzido como celibato ou castidade. O Casto é puro. Fazer uso puro da força criativa, aumentar o processo de transmutative de função sexual, é uma chave de conhecimento disponível somente para [...]

Leia mais.

Asteya, sabendo que tudo é emprestado

Dizem os manuais que o terceiro dos Yamas ou preceitos Yoga nos adverte "não roubar", é dito, não apropriar-se de que não é nosso. E o que é nosso? As leis universais não são os mesmos como social. O nosso é o que nós pode arrebatar alguém ou alguma coisa: apenas [...]

Leia mais.

Silva, a autenticidade do self

Na verdade, nada podemos dizer. Porque contar, é limitada, é interpretado, é reduzido e modifica. Pode ser a única verdade. Satya é a qualidade do ser, transparente, autêntico, que é o mesmo fim da meditação, e, portanto, a prática de yoga. (Consulte a edição anterior: Ahimsa) Gravações antigas de Carmen. Sim ahimsa [...]

Leia mais.

Ahimsa, a harmonia no asana

La sadhana yóguica comienza con Ahimsa, el primero de los Yamas. Empieza con Ahimsa como una condición indispensable que nos va a ir guiando a lo largo del resto de preceptos o actitudes y de los restantes siete pasos que conforman el Raja Yoga (yoga del perfecto control de la mente). Escribe Carmen Viejo. Los […]

Leia mais.

Arcano n º 22: Dvi até Bhujasana, a cara

O tolo é aquele que ainda não deixou inconsciente paraíso; ou aquele que tendo o deixou, depois de fazer a estrada, amadurecer e adquirir sabedoria, retorna para a ingenuidade do princípio, que a bondade inicial, não por ignorância, mas por sabedoria. Novo paraíso consciente. Escreva esta série Carmen Viejo só hoje. Palavra [...]

Leia mais.

Arcano n º 21: Siddhásana, mundo

Este arcano es un mensajero de la madurez espiritual, del huevo que eclosiona mostrando el aura del alma que encerraba y de la que emana el mundo, ocultándose en su apariencia. La espiral va llegando a su realización completa. Escribe esta serie Carmen Viejo. Palabra clave: “Obra Completada” “En aquel momento, la canción de mil […]

Leia mais.