Esclarecimento de FEDEFY

A Federação Espanhola de entidades formando de Yoga - FEDEFY-em seu objetivo de atender o setor de ioga e disseminar corrigir as informações, para esclarecer os comentários que são atualmente o "direito desportivo" desafiado pelo Tribunal Constitucional. Escreve Nelic Gironès.

Cópia FEDEFY

Quando em uma comunidade autónoma aprovado e posteriormente, entra em vigor, o conhecido "direito desportivo", de forma prática, que afectam o sector da ioga é que aqueles que trabalham em entidades de esportes para ser ativado, validado ou credenciado para ser capaz de trabalhar neles.

Entende-se que o direito desportivo e a acreditação são dois processos diferentes. A lei é uma obrigação, e o processo necessário para credenciar as competências profissionais Obtém um certificado de formação profissional com reconhecimento nacional (técnico, nível 3).

Em alguns círculos, esgotou-se a voz que o ato de esportes passado na Catalunha foi desafiado pelo Tribunal Constitucional, e nós queremos esclarecer o que é a situação atual.

Nesta comunidade, em 2008 foi aprovada Lei 3/2008, de 23 de abril, o exercício das profissões do desporto, que regulamenta aspectos básicos destas profissões na Catalunha, estabelece expressamente que são estas, determina as qualificações necessárias para exercê-los e atribuído a cada profissão própria área funcional geral. Esta lei é conhecida como "Direito desportivo" (e presume-se que vai se espalhar para outras comunidades).

Quando esta lei for aprovada, há um período determinado para a habilitação. Subseqüentemente somente através do acreditação É possível trabalhar no esporte. Esta acreditação permite-lhe inscrever-se na base de dados de esporte para trabalhar em entidades de esportes, pois a família profissional a que pertence este sector do yoga está ligada ao "Esportes e atividades físicas de lazer". Depois de superar o processo de acreditação, recebe o reconhecimento a nível nacional como "instrutor de ioga", e para ser elevado na escola catalã de esportes, um está inscrito no banco de dados como "Monitor de esportes", que é o genérico que certos orientou atividades de sala. (Esta lei entrou em vigor na Catalunha, no início de 2015 e foi adiada no início de 2017).

E tudo permanece inalterado desde a adopção da presente lei 3/2008. Ele não mudou nada.

O que tem sido contestado foi sobre quantos artigos de uma nova (7/2015) complementar à primeira lei (3/2008). Esta nova lei é de 7/14 pode 2015 e refere-se aos praticantes do esporte, quando queria tratar um equiparado para o registro da União Europeia. Foi a escola de esportes catalão, como professor de órgão do esporte da generalidade do Conselho Catalão catalã, poderia emitir um certificado mediante apresentação do aplicativo correspondente e o obrigatório relatório da Federação de esportes correspondentes, que cita o treinamento Federal e experiência nos esportes campo do requerente para o registo no banco de dados (este é o desafio).

A administração sabe que a prática de yoga é um físico, mas não a atividade esportiva, portanto, nem teria afetado nesta expansão da lei.

Você tem toda a expansão proposta com a lei 7/2015 e o recurso de inconstitucionalidade em www.fedefy.org (seção "Informações sobre a acreditação").

Por conseguinte permanece em pé a necessidade de acreditação, especialmente na Catalunha e sempre que necessário, desde que não nos afeta.

Este ano temos dúvida que se haverá convites à apresentação de propostas, a administração não é o trabalho. Mas nós temos que dar tempo ao tempo e ver o que acontece.

Boas práticas.

Nelic Gironès. FEDEFY

Ser sociável, compartilhar!

Você gostou deste artigo?

Subscreva a nossa RSS para que você não perder nada

Outros artigos sobre
Por • 26 de maio de 2016 • seção: Geral