O desenvolvimento da prática de Yoga

Um dos fatores mais comuns entre os praticantes de yoga é a construção inicial de uma ideia de si mesmo. Como vai experimentando, sessão após sessão, a consciência e as sensações no corpo, vamos criar no nosso imaginário um arquétipo que nos convence de que "são Yogis". Escreve Paulo Rego.

Aula de yoga

No início de nossa experiência como praticantes é normal experimentar um único fascínio, Desde as mudanças que o yoga nos oferece do ponto de vista físico e mental são grandes e notáveis.

A continuidade da prática vai abrir canais de energia e consciência, permitindo-nos conectar com um mundo que muitas vezes esquecido e muitos outros quase ignorado.

Após alguns meses de sadhana (prática de yoga)-seis disse-lhes sentimento de grandes professores-lo que tenho é que o yoga e seus efeitos chegaram para estadia, e a partir desta primeira vez muitos praticantes é essa ideia de si mesmo mesmo: que tem conseguiu evoluir para os seus limites.

Este período da moeda "Yogi" é apenas o primeiro passo de um lEstrada de auto-observação profunda ARGO e de aprendizagem da gestão e projeções do ego. E é a partir desta primeira fase que começa o desenvolvimento da prática do yoga, a obra mais profunda, a espera do dia-a-dia nosso sadhana largar as nossas ideias de yoga e de nós mesmos para permitir que uma nova fase em que, para além do que nós criamos, a disciplina começa a nos mostrar nossos verdadeiros limites e as possíveis formas de continuar a fazer progresso em nossa prática.

Uma vez que o yoga começa para formar parte de nossas vidas, podemos passar diferentes estágios em que podemos desenhar e encontrar de novo com a experiência. Verificar que a ioga traz certos benefícios está relacionada com a forte presença de espírito, que deve desistir de pouco a pouco até a confiança vem a residir em nossos corações. E para nos estabilizar rotinas Yoga viremos com vários Estados que não são nada mais do que os desafios que enfrentamos em nossa própria experimentam em terceira dimensão ligada ao corpo e à mente.

Assim, quando por razões diversas, um praticante abandonar suas sessões diárias estabeleceram outras prioridades ou por compromissos inevitáveis da vida em sociedade, - que mostra claramente que você não é um Zé mas um aficionado do ioga-, para se reunir com seu sadhana reconhece road que tinha empreendido e o ponto alcançado no momento da saída; ponto para o qual está retorna inevitavelmente reconhecendo em si mesmo como a falta de prática parou sua estrada e como é sentir no corpo e no-los estado interno.

Nesse tempo, quando a consciência é manifesto, necessariamente, o praticante reconsidera seu tempo de privacidade com disciplina e pode entregar é cada vez mais para ela, pode liberar e lançamento é do mesmo visão egocêntrica de sua fascinação primeiro, esquecer é da estética do corpo e delas crenças supervalorizadas de suas realizações, para aceitar os desafios de seus limites que são que nós marcam a estrada de evolução.

Depois de um tempo de aprendizagem, inevitavelmente virá outro. O infinito de profundidade do Yoga vamos dar sempre uma nova oportunidade de experiência e entender, de refinar nossos Estados da percepção e da consciência para apreender de maneira orgânica e completar a nossa presença no universo.

Paul Rego. Professor de Yoga. Masajista-Terapeuta Integral. Diploma em saúde Ayurveda (medicina da Índia)

Ser sociável, compartilhar!

Você gostou deste artigo?

Subscreva a nossa RSS para que você não perder nada

Outros artigos sobre
Por • 5 de janeiro de 2016 • seção: Assinaturas