Conhece a mesmo

O grande enigma "se conhece" faz com que não há maior reflexão introspectiva de pretensão. Nós sabiamente convida a pesquisa interior, que é o mesmo que investigar outros, assim, entender a mesmos nos leva a entender aqueles que nos rodeiam. Escreve Cavalcanti Maya dez Querol.

Enigma

E é lá, em outros, felizmente ou infelizmente, onde vem a identificação, porque onde há dois ou mais ocorre a causa de medo, ciúme, competição e, consequentemente, a fonte de toda a miséria humana.

Desde a Grécia antiga é atribuída a muitos o aforismo “Conócete ati mismo”, ou muitas pessoas atribuem isso como um presente do céu, inscrita no templo de Apolo em Delfos.

Esta miséria, como todos os problemas do ser humano, é produzida pela identificação de nossa consciência, ou Purusa na filosofia Shankya que permeia a prática de Yoga, com nosso corpo-mente, ou Prakritti, ou seja, a questão ou a natureza, a realidade do universo manifesto sujeitos a deterioração, a entropia, a dor, a doença, a morte...

O Consciência universal ou grande espírito é um, como visto através dos vidros da ignorância que estamos todos sujeito aparece como muitos e faz-nos sentir separados e desconectado, então essa consciência universal ou espírito como os outros. Que nós são tantos nem ajuda, especialmente para a conservação das espécies, se não evoluímos para que Comunidade, livre de vícios e instintos consciência que rege o ego individual totalmente cego, no sentido de uma cooperação que levará o indivíduo vai para o lindo caminho de harmonia e respeito, que como já disse Benito Juarez: "Entre os indivíduos, como entre nações, o respeito pela lei estrangeira é paz".

Esta armonía y respeto solo puede darse en el interior de cada ser humano, a mi modo de entender, desarrollando la voluntad consciente, ao alcance de todos aqueles que realmente tem vontade, porque não é algo que podemos comprar, embora se faz negócios até a espiritualidade, sempre foi e vai ser ou não ser.

Filosofia do ioga aceita situações da vida, tais como encontrá-los e sugere métodos para transcender los obstáculos, De acordo com o Fabricio-Yoga: ignorância, egoísmo, apego, aversão e medo. Estas condições a interpretação das ordens instintivas que recebemos continuamente, nublado consciência, como nuvens obscurecem o sol mas isto, no entanto, para estar lá.

Sem esquecer que a principal condição que limita a nossa consciência é Maya com cinco limitações: a espacial e temporal, a criar, a marca, o conhecimento e a responsabilidade cármica, que também pode ser definida como a necessidade de estar sempre fazendo algo, comer, respirar, amor, nos deslizando pelo torrent cármica.

Se podíamos controlar nossos sentimentos e emoções na direção certa, pareceria autêntica felicidade em vez de prazeres sensuais, atingindo o Alegria capitalizados, que ultrapassa todo o entendimento.

Como é complicado para descobrir onde esta essa felicidade, porque cada um de nós vê seu brilho na fase que precisa superar, e eu pessoalmente acho que a magia da grande existência: encontrar el verdadero brillo, correspondências sutis entre o macro-universo inatingível com a constante mudança micro-universo que limita nossa visão óculos ainda mais se ele se encaixa nesta pequena cela da ignorância.

A identificação também nos permite olhar no espelho que é o vizinho a experiência de sua verdade em tua verdade, tuas mentiras sobre eles, sua alegria no sorriso de sua família, sua motivação nas falhas dos outros, sua ambição na defesa do vizinho, suas crenças em fatos, sua força na injustiça, sua defesa com medo amor em pureza, medo da perda, aversão em coragem, desprendimento na morte, morte na transformação da vida, consciência no vai e vai ser em um!

A mensagem da Bhagavad Guita É claro: "Não deixe o desejo para os frutos de suas ações levá-lo à ação, mas também à inacção".

Chandra Maya dez Querol. Yoga integral. Facebook Chandramaya www.chandramayoga.WiX.com/yogaintegral


Ser sociável, compartilhar!

Você gostou deste artigo?

Subscreva a nossa RSS para que você não perder nada

Outros artigos sobre
Por • 3 de agosto de 2015 • seção: Assinaturas